sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Little Joy @ Clash Club

A segunda noite (29-01) que o Little Joy se apresentou estava mais “tranquila” do que na quarta-feira, segundo os funcionários da Clash, já Fabrizio Moretti confessa a plateia: “Ontem foi legal mas hoje é uma festa!”.

Por volta das 21h o Cidadão Instigado, quarteto comandado pelo músico cearense Fernando Catatau subiu para esquentar o palco e conseguiu, todos já estavam a seus postos esperando algo acontecer. O pocket show terminou às 21h30 e dali pra frente os fãs de Little Joy esperaram sofridos 30 minutos (sim, é exagero, mas foi isso que rolou, todos na maior expectativa).

Moretti subiu e atrás dele Rodrigo Amarante apareceu para dividir o microfone começando com a baladinha “Play the Part”, logo Binki Shapiro (extremamente tímida) surge e segue a música com eles, já emendada com “Next Time Around” e os músicos de apoio (Noah Georgeson, guitarra, Matt Romano, bateria e o baixista Todd Dahlhoff) com seus instrumentos.

Moretti, o mais empolgado do trio comenta “essa cidade é maravilhosa”, disse que estava com saudades daqui e que dessa vez veio com sua família para o Brasil. Depois dos agradecimentos de Amarante chega a vez de Shapiro com seu xilofone e sua doce timidez acalmar a plateia com “Unattainable”.

O clima calmo continua com Amarante em “Shoulder to Shoulder” e “With Strangers”, os fãs do hermano se emocionam, assim como ele, que declara “Quero voltar a morar aqui!”.

Shapiro fez jus ao seu nome e proporcionou o momento mais fofo da noite cantando o clássico “Walking back to happiness”, da diva Helen Shapiro. Dando continuidade a sessão cover, Fabrizio alerta “Agora eu vou fazer uma besteira total”, acompanhado da banda, o músico cantou “This Time Tomorrow”, dos Kinks e acaba não mandando tão mal como previu.

A banda finalizou com “Don’t Watch me Dancing”, mal saíram do palco e todos pediram bis. Amarante voltou sozinho e cantou “Evaporar”, recebendo aplausos e elogios e pra alegria geral o resto da banda retorna com “Brand New Start” de despedida.

Em menos de uma hora de show a bandinha de verão conseguiu arrancar muitas risadas dos fãs de Strokes e Los Hermanos e tocar hits que com certeza vão durar mais de uma estação.

2 comentários:

Clarets disse...

É, os caras são humildes!
Mas pelo jeito a banda veio pra ficar!
;D
Adorei a resenha!

Bárbara Stefanelli disse...

Regininha, esse foi o show mais rápido do oeste! Rsrs. Pena que não nos vimos... (L)