sábado, 13 de dezembro de 2008

O melhor de 2008


Desde janeiro, quando Blind começou a tocar nas pistas já tinha idéia do que esperar do coletivo nova-iorquino liderado pelo DJ Andy Butler. Quando pude ouvir o disco inteiro do Hercules and Love Affair, já quis logo dizer que era o melhor álbum do ano. Na verdade não acho que me precipitei na minha decisão. Ouvi muitas novidades esse ano, mas nada que superasse o impacto do Hercules.

Um dos motivos da minha escolha poderia ter um cunho muito pessoal já que sou fanática pelo Antony Hegarty. Mas não. Este trabalho me mostrou que a música pós-moderna pode ser boa, quando ela não é simplesmente uma cópia mal feita de tudo o que os integrantes do grupo gostam. Andy Butler e sua trupe desestruturaram a disco music para um bem maior, além de usar fragmentos do house e da dance music, inseriram o hip hop old school e a new soul (tanto no background como na voz da Naomi), além de rechear músicas como Raise me Up e Blind com trompetes, ou seja, todos os gêneros que já estavam sendo considerados esquecidos ou fora de moda tiveram sua vez nesta montagem sensacional e de muito bom gosto.



Outros bons discos de 2008:

Made in the dark - Hot Chip
Oracular Spectacular - MGMT
Skeletal Lamping - Of Montreal
Friendly Fires – Friendly Fires
Little Joy - Little Joy




Nenhum comentário: