segunda-feira, 27 de outubro de 2008

TIM Festival - Ponte Brooklyn


A última noite de shows na Arena Ibirapuera rolou neste sábado, 25 de outubro. A banda paulistana Cérebro Eletrônico começou o show por volta das 21h. O quinteto levou ao palco as músicas do segundo disco da banda, Pareço Moderno, e do primeiro, Onda Hibrida Ressonante. Som de qualidade cheio de referências que vão da tropicália ao jazz. As poucas pessoas presentes no show ainda estavam meio dispersas, mas a energia e a excentricidade do vocalista Tatá Aeroplano não permitiram que o show passasse despercebido.

Mais tarde, a banda norte-americana The National inicia o show que definitivamente marcou a noite: a banda estava acompanhada de ótimos músicos que enriqueceram o som com trompete e trombone. A música de abertura Start a War fez com que o público logo entendesse a mensagem: o show seria intenso. O vocalista Matt Berninger contagiou a todos com sua voz densa que ganhou destaque em Brainy. Outro músico que brilhou no palco, sem dúvida foi o violinista Padma Newsome, que embora não seja membro oficial da banda ganhou o prestígio da platéia pela sua forma apaixonada de tocar. Uma das músicas que mais chamou atenção foi em Baby, We'll Be Fine, quando ele segurou o intrumento feito um violão. Passando pouco mais de uma hora de show, a banda encerra com About Today, fazendo um instrumental em mais uma vez o violino gritou e emocionou.

Por volta das 23h40 começou o show da dupla nova-iorquina MGMT, que vieram acompanhados de mais três músicos. O primeiro a dar as caras foi o tecladista Andrew VanWyngarden que sozinho introduziu um som de órgão, enquanto o vocalista BenGolwasser entra com uma arara carregada de bichinhos de pelúcia. A arena lotada de fãs vestido a caráter com bandanas, batas e um visual 60’s não fizeram questão de conter a euforia de ver a banda mais esperada na noite subir ao palco. O clima psicodélico logo tomou conta com a música de abertura 4th Dimensional Transition. Quem arriscou ficar perto das caixas de som teve que agüentar o som das guitarras e dos sintetizadores que fizeram o chão literalmente tremer. Propositalmente ou não a diferença na qualidade do som comparado ao show anterior foi bastante notável. O show seguiu com as músicas do único disco da banda Oracular Spetacular, como Electric Feel e o seu maior hit Time to Pretend, que deu seqüência a música mais dançante da banda, Kids, que terminou de forma impiedosamente ensurdecedora e sem direito a bis.

O festival acabou antes da uma da madrugada de forma pouco agradável: o parque iria fechar e por isso, os seguranças do local expulsaram de forma constrangedora as pessoas que ainda ficaram na arena na fila da cerveja ou esperando por alguém. Ou seja, mais uma vez o público pagou por um erro de má organização do evento.

sábado, 25 de outubro de 2008

Billie The Vision and the Dancers


Enquanto fazia minha lista de bandas suecas preferidas, fui encontrando outras, boas e ruins. Acabei escutando Billie The Vision and the Dancers. Essa foto que coloquei descreve bem o que senti: música pra ouvir sentado na grama tomando um ventinho. Se você gosta de backing vocals femininos e bater palmas, vale conferir...

TOP 1O Suécia


10 bandas suecas que valem a pena escutar:


Palpitation
Shout Out Louds
Peter Bjorn and John
Hari and Aino
Club 8
The Knife
The Concretes
Suburban Kids With Biblical Names
Love is All
The Radio Dept.


sexta-feira, 24 de outubro de 2008

James Murphy em novo projeto

O DJ e produtor James Murphy deu início a mais um projeto: uma banda de rock, ao lado de Pat Maloney, seu parceiro no LCD Sound System e os ex-integrantes do Hockey Night. Murphy irá assumir o baixo na banda, ainda sem nome.
O grupo pretende gravar o primeiro disco em 2009, pela gravadora DFA.



terça-feira, 7 de outubro de 2008

Shortbus – Soundtrack


Shortbus - filme de John Cameron Mitchell (2006 EUA) chegou há pouco tempo por aqui, criando bastante polêmica pelo seu teor sexual e inconseqüente. Infelizmente, achei que o filme, apesar de tudo, acabou caindo no velho clichê de que “o amor está em todo lugar”. Não precisava disso. Mas não foi esse aspecto que mais me chamou a atenção na obra e sim, a trilha sonora. Uma incrível seleção de bandas como Yo la Tengo, Azure Ray, Animal Collective entre outros artistas.

Veja quais são as músicas que fazem parte da trilha sonora de Shortbus:

01 Scott Matthew: "Upside Down"
02 Azure Ray - "If You Fall"
03 Yo La Tengo - "Wizard's Sleeve"
04 Animal Collective - "Winter's Love"
05 Scott Matthew - "Surgery"
06 Sook-Yin Lee - "Beautiful"
07 Gentleman Reg - "It's Not Safe"
08 John LaMonica - "Kids"
09 Scott Matthew - "Language"
10 Jay Brannan - "Soda Shop"
11 Anita O'Day - "Is You Is or Is You Ain't My Baby"
12 The Ark - "Kolla Kolla"
13 The Hidden Cameras - "Boys of Melody"
14 Scott Matthew - "Little Bird"
15 The Ark - "This Piece of Poetry Is Meant to Do Harm"
16 Jasper James - "This House"
17 Justin Bond & the Hungry March Band - "In the End (Long Film Version)"
18 Scott Matthew - "In the End"

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Cat Power grava EP de covers


É notável que Cat Power adora de fazer versões de músicas de seus ídolos. Chan Marshall gravou mais seis covers e os colocou num EP, intitulado Dark End of the Street, que conta com versões de Aretha Franklin, James Carr, entre outros.

Esse trabalho foi realizado durante as gravações de seu último disco (também de covers), Jukebox ( 2007).

O primeiro disco de covers de Cat Power foi The Covers Record, gravado em 2000.

Veja abaixo no nome das faixas de Dark End of the Street, que tem data de lançamento prevista para dia 9 de dezembro nas lojas norte-americanas no formato e vinil e também disponível para download:


Auld Triangle - The Pogues

Dark End of the Street - James Carr)

Who Knows Where the Time Goes - Sandy Denny/Fairport Convention

Fortune Son - Creedence Clearwater Revival

I've Been Loving You Too Long (To Stop Now) - Otis Redding

It Ain't Fair - Aretha Franklin

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Kind of Blue ganha reedição


Kind of Blue, a obra mais conhecida do trompetista norte-americano Miles Davis, irá ganhar uma nova versão em homenagem aos 50 anos que o álbum completará em 2009.

Segundo a agência Reuters, o álbum, ainda sem data prevista de lançamento, irá contar com um documentário em DVD sobre o músico e faixas bônus. A edição de luxo de Kind of Blue terá outros extras, ainda não divulgados.

Miles Davis é um dos maiores nomes da história do jazz, com praticamente 50 anos de carreira, o trompetista lançou mais de 80 discos, sendo seu último, Doo-Bop (1992). Davis faleceu em 1991, após ter sido internado devido à uma pneumonia e sofrido de infarto.