domingo, 21 de setembro de 2008

Joanna Newsom

Comecei a escutar Joanna Newsom há cerca de um mês apenas, por isso não vou indicar um disco específico. Certa vez fiz uma resenha do segundo álbum das Cocorosie, Noah's Ark (2004) e me lembro muito bem de ter afirmado que as duas irmãs eram incomparáveis, não havia nada igual. Ainda continuo acreditando nesta afirmação, mesmo que logo depois de ter escrito isso, alguns amigos vieram me indicar Joanna Newsom. Demorei para escutar porque não queria acabar com aquela magia de que "não há música que se compare com as irmãs Casady". Pois bem, há sim, admito.

A cantora, compositora e musisista tem um traço singular. Ao contrário das Cocorosie (temo ficar comparando Newsom eternamente à elas), que parecem apenas estar brincando com os instrumentos, Newsom toca harpa incrivelmente bem, além de piano. Suas composições são simples, combinando com sua voz exageradamente soprana. A música que me emocionou logo de cara foi Peach, Plum, Plear, do disco The Milk-Eyed Mender (2004).Gemidos, folk, serenidade e crianças. Absolutamente doce. Mas a verdade é que fica difícil dizer se há uma faixa ruim. Além do disco citado acima, Newsom gravou Ys (2006) e mais uma série de EPs.
Pra quem ficou preso ao disco La Manson de Mon Revê (primeiro trabalho das Cocorosie), que seguia mais fielmente a linha freak folk, certamente irá se surpreender com Joanna Newsom.

Nenhum comentário: